6 de outubro de 2016

ADVERTÊNCIA: SOMENTE aos Noivos e Maridos


Pierre Dufoyer
Edição de 1947 - 174 págs



Este livro NÃO é destinado aos jovens que não são noivos, nem aos noivos cujo casamento esteja afastado. Se, por acaso, ele lhes cair sob as mãos, guardem para mais tarde a sua leitura. Colher um fruto muito cedo é perder-lhe o sabor e proveito.

O presente trabalho dirige-se apenas aos noivos que esperam casar muito breve e quereria indicar-lhes a maneira de encetar e viver a sua vida conjugal de modo a encontrarem nela a felicidade desejada, dando a sua esposa a plenitude de vida que ela espera e realizando plenamente os fins providenciais ligados por Deus ao casamento. A ignorância da psicologia feminina tem comprometido, por vezes, desde os primeiros dias, o êxito de mais de um lar. Surgem escolhos e erros que este livro queria ajudar a vencer.
Estas páginas interessam também aos jovens maridos... Talvez mesmo os mais idosos encontrem algum proveito na sua leitura!... É que não basta ter começado bem a sua vida conjugal para estar seguro de um sucesso duradouro. O casamento tem muitas vezes felizes princípios. .. Mas ao fim de dez anos, cinco e por vezes um ano, quantos lares se não tornam motivo de aborrecimento, abalados, arruinados interiormente, quando não mesmo desfeitos pela separação ou divórcio. Existe na verdade o problema da permanência do amor no lar. Este livro quereria mostrar como resolvê-lo, ensinar
aos jovens maridos que inauguram bem a sua vida conjugal, a maneira feliz de nela prosseguir e àqueles que tiverem  cometido algum erro, indicar-lhes a forma de o reparar e de reconstruir um lar venturoso.
Apenas são estudados aqui os problemas conjugais do casamento, aqueles que põem a intimidade dos esposos perante o seu mútuo enaltecimento humano e cristão. O casamento pretende também um fim social e religioso muito importante: a  procriação e a educação dos filhos. Outros volumes desta coleção esforçar-se-ão por tratar o tema com a amplitude e
cuidado que estes assuntos merecem.
Os problemas conjugais serão abordados com toda a franqueza e clareza, especialmente aqueles que dizem respeito à  intimidade carnal dos esposos. Não será omitido nenhum ensinamento, necessário ou útil. No entanto, será dado com
delicadeza porque o cuidado da linguagem, neste domínio, tem uma influência realmente benéfica sobre a qualidade dos sentimentos. Um estilo cru e brutal tende só por si a  vulgarizar as almas. Uma linguagem pura afina-as e eleva-as.
Era necessário que uma pena cristã tratasse estes assuntos com nitidez. Negar os problemas, desconhecer os dados, guardar silêncio, não equivale de modo algum a resolvê-los.
Pelo contrário. .. Do silêncio nascem erros e inépcias prejudiciais à felicidade dos lares e, consequentemente, à moralidade. Deste silêncio provém também, quase fatalmente, a ignorância e ausência de formação no domínio da sexualidade... Por exemplo: como é que os cônjuges, a não serem de um escol excepcional, poderão chegar a espiritualizar o seu amor se nunca lhes indicaram os meios?!...
Estes problemas serão estudados com inteira franqueza porque vamos examiná-los sob o olhar de Deus. Foi Ele que determinou e criou a dualidade dos sexos, que estabeleceu as suas leis
fisiológicas, seus atributos, alegrias e sua eficiência  criadora.
Também abordaremos estas realidades, obra do Criador, sem rigorismo nem jansenismo, não adotando contudo, a atitude  ingênua do naturalismo, ou dos promotores modernos do amor livre. Quem conheça a história e a experiência da vida sabe que a aceitação sem resistência de todos os impulsos do instinto, tem como resultado não engrandecer o homem mas,
diminuí-lo, fazer dele um homem inferior, escravo e vítima das suas paixões, um egoísta de coração insensível, por vezes mesmo um criminoso. A sexualidade não é grande e nobre senão quando disciplinada. Esta verificação experimental da história da humanidade, demonstra o bom fundamento dos ensinamentos, salutarmente compreendidos, da moral cristã.
Este livro não comportará nem puritanismo, nem sexolatria.  Esforçar-se-á por resolver, como objetividade todos os  problemas postos pela sexualidade no casamento.
Portanto, evitar-se-á com cuidado reduzir o casamento e seus problemas apenas a questões sexuais. Muitos livros, escritos as mais das vezes com excelentes intenções, não encaram o assunto senão sobre este único aspecto. E certo que a sexualidade tem no casamento uma grande importância mas, para assegurar a felicidade dos lares, os elementos de ordem extra-sexual e especialmente os de ordem sentimental apresentam uma importância não igual, mas superior. É por isso que insistiremos sobre esses aspectos do problema conjugal.
A presente obra é destinada unicamente ao mundo masculino, adaptada à sua psicologia. Ela considera os noivos e os maridos tais como eles são com seus temperamentos e suas concepções, e mostra-lhes o caminho para triunfarem no lar cristão.
Não se dirige nem às noivas, nem às esposas. Não é escrita para elas, nem lhes convirá. Uma outra lhes é destinada(1) que trata do que elas são, pensam e são inclinadas a fazer. Portanto, aqui, o casamento é encarado sobre o ponto de vista masculino. Os conselhos apresentados são em função da psicologia masculina.. . Dirigidos às mulheres eles deveriam ser, sobre certos pontos, de sentido absolutamente diferente. Os maridos podem estar certos que os deveres de suas esposas serão descritos com tanta nitidez como se faz aqui para eles.
Este livro supõe bem feita pelo noivo a escolha de sua noiva. Não ensina como fazer uma escolha judiciosa. Outros livros foram escritos sobre o assunto. Não quisemos repeti-los. Preferimos tratar um tema inteiramente novo por ninguém explorado e em que os guias sagazes tão úteis e necessários, faltavam totalmente. Julgamos prestar assim melhor serviço.
O nome do autor é um pseudônimo coletivo.
O texto é o fruto da colaboração de médicos, de esposos e esposas e de um moralista. Não tem um único capítulo cujo pensamento e estilo sejam obra de um só autor. Em todos, por
vezes até nas tonalidades do pensamento, se vincou o  contributo comum. Em casos de divergências de pontos de vista entre os autores, quando se tratava de questões de filosofia, psicologia geral, ou moral, o moralista tomou a  responsabilidade do texto definitivo. A sua escolha nem sempre foi determinada por motivos de filosofia pura, mas, dado o fim  prático de obra, ele tomou em conta a maneira habitual de encarar as coisas e a necessidade de ser claro para ser  compreendido. Quando se tratava, pelo contrário, de questões de anatomia e da psicologia da sexualidade foi um médico que decidiu os pontos em discussão e a sua opinião foi adotada no texto
Este livro é, portanto, o resultado feliz, segundo  esperamos, da ciência e da experiência. Todos os colaboradores não tiveram senão uma ambição: contribuir para a felicidade dos lares e para a elevação das almas.

__________


~ * ~
ÍNDICE
PRefácio
PRIMEIRA PARTE
PERSPECTIVAS DE SÍNTESE
Amor e casamento
Para conseguir o amor perfeito
O casamento perfeito
O fim conjugal do casamento: o engrandecimento mútuo
Psicologia feminina
A sexualidade
SEGUNDA PARTE
PÁGINAS DE INTIMIDADE
Uma só carne
Anatomia e fisiologia femininas
Psicologia fisiológica das primeiras relações
A maturação do amor
Paternidade
A espiritualização do amor
A sublimação do instinto
Para que o amor perdure
TERCEIRA PARTE
PALAVRAS CRISTÃS
Direitos e deveres do marido
Este sacramento é grande
Espiritualidade conjugal
Conclusão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo