27 de fevereiro de 2017

Para Meditações ou Piedosas Leituras do Mês de Março

Padre Ascânio Brandão
Edição de 1945 - 184 págs


DUAS PALAVRAS ...
"GLÓRIA E PODER DE SÃO JOSÉ" é o título destas páginas, e só ele diz tudo. Aí vão trinta e um capítulos para meditações ou piedosas leituras do mês de Março.

25 de fevereiro de 2017

Quem é Teresa de los Andes?

Teresa de los Andes
Edição de 1986 - 139 págs
Seleção Pe. Marino Purroy R.


QUEM É TERESA DE LOS ANDES?
É uma carmelita viva e transparente como a beleza dos Andes que, beijados pelo sol, refletem nas nuvens imaculadas a luminosidade de Deus presente na natureza. Uma jovem simpática que, com seu carinho e simplicidade, é capaz de abrandar qualquer coração enraivecido. Tem nos olhos uma força mística, penetrante, que parece perder-se no infinito, mas que, na  verdade, sabe para onde olha e o que busca: o Deus vivo e pessoal de sua história. Esta jovem, que na vida carmelitana chamava-se Teresa de Jesus, assim como a sua coirmã Teresa de Lisieux, tomará o nome de los Andes por ter vivido no nosso mosteiro assim chamado.
É a carmelita mais jovem a receber da Igreja o reconhecimento de sua santidade e aquela que viveu menos tempo na vida carmelitana. Somente onze meses.
Ao longo deste tão curto espaço de tempo, conseguiu revelar toda a sua riqueza interior, deixando uma marca profunda dentro e fora da comunidade.
Juanita nasce em Santiago do Chile no dia 13 de julho. Uma família de fazendeiros que entende somente de falência e dificuldades. A primeira educação recebida no lar é séria e cristã, são lançadas, no terreno bom do seu coração, sementes que irão produzir frutos abundantes. Através de seu diário, que conserva a simplicidade infantil e a profundidade de quem procura o absoluto, encontramos a descrição pormenorizada de sua infância. [...]
[...] Gostar da vida é a primeira oração que sobe do coração e dos membros inquietos de Juanita. O seu amor pela família, particularmente pelo avô, será o caminho que a levará a descobrir Cristo como amigo. Amar não é outra coisa que a resposta à experiência do amor. É bem difícil para alguém que nunca se sentiu amado nem experimentou a ternura humana ser capaz de se deixar envolver pela delicadeza de Deus, que deseja acariciar-nos, afagar nossa cabeça para nos fazer sentir o seu amor. Ter medo do amor humano é ter medo do amor de Deus. Por outro lado, isto não é sentimentalismo, mas uma verdade que percorre toda a Palavra de Deus: "Não temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu; porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo" (ls 43, 1-4); "Por isso a atrairei, conduzi-la-ei ao deserto e falar-lhe-ei ao coração. Desposar-te-ei para sempre, desposar-te-ei conforme a justiça e o direito, com benevolência e ternura. Desposar-te-ei com fidelidade e tu conhecerás o Senhor" (Oséias 1,16; 21,22).
Juanita sente Jesus como o seu único amado, procura-o com o entusiasmo angustiante de São João da Cruz, com a calma de uma Eilsabete da Trindade. O encontro com Cristo, o Amado, em Juanita realiza-se na Eucaristia. Espera como festa sem igual a primeira Eucaristia, que será um dia sem nuvens: "Depois todos os dias comungava e passava grande tempo com Jesus. Nosso Senhor me falava depois da comunhão". O amor é diálogo, estar juntos, perceber a presença do outro como algo que preenche todos os nossos vazios, desertos e solidões.
Aos quinze anos, encontramos nesta jovem sedenta de vida uma maturidade surpreendente. Percebe que completar quinze anos é uma aventura de iniciação humana, é tomar-se grande, lançar-se na construção do próprio futuro, vislumbrar, embora de longe, o nascer lento, sempre mais nítido, do amanhã.
'Juanita diz: "Para uma menina é a idade mais perigosa. É a entrada no mar violento do mundo. Mas Jesus tomou a direção da minha barquinha, evitando o choque com outros navios, conservou-me solitária para ele. Escondeu-me nele".
O Carmelo já começa a aparecer na sua vida como ponto de referência. É uma força que ela mesma não sabe explicar nem dominar.

21 de fevereiro de 2017

Filósofo, Teólogo e Místico

Luis Alberto De Boni
Edição de 2016 - 268 págs

Fonte
     Boaventura se encontra em uma posição difícil, quando se procura situá-lo no panorama da Escolástica. Ao serem retomados os estudos medievais em fins do século XIX e inícios do século XX, o interesse centralizou-se em Tomás de Aquino, apontado pelo Papa Leão XIII como modelo de pensador cristão e como fonte onde os católicos deveriam abeberar-se em seus conhecimentos filosóficos e teológicos. Foi principalmente ao redor do Aquinate que a Neo-escolástica se desenvolveu, em grande parte num esforço para opor-se ao pensamento moderno que, desde o Renascimento, passando por Descartes, Kant e Hegel, abandonara os cânones medievais. Escolástica e pensamento cristão tornaram-se quase sinônimos de Tomás de Aquino, cuja síntese magnífica, sempre suscetível de novas leituras, parecia eclipsar a dos demais luminares de sua época. E, de uma forma ou de outra, o Doutor Angélico era tomado não só como o mais genuíno e mais importante pensador de seu tempo, mas também como parâmetro de ortodoxia, pelo qual todos os escolásticos deviam ser avaliados.

5 de fevereiro de 2017

Admiréis y admirando imitéis los talentos y las virtudes

Ao efetuar cualquier descarga,
Ajude Este Apostolado contribuindo com cualquier valor,
NUESTRA SEÑORA te bendiga!

Vida del Angélico Maestro
P. Fr. Manuel de M. Sainz, O.P.
Edicíon del ano de 1903 - 270 págs




ÍNDICE
A guisa de Introducción
I  -  Nacimiento de Santo Tomás
II - Educación religiosa de Santo Tomás
IIL - La lucha y el triunfo
IV - Alberto el Magno y Santo Tomás
V - Dcumentos preciosos
VI - El Angélico Maestro
VII - La Cuestíón religiosa
VIII - Santo Tomás en el Pontificado de Urbano IV
IX - El Oficio del Corpus Christi
X - Arrobamientos inefables
XI  -  La Suma de Teología
XII - Ultimos destellos
XIII - Muerte preciosa
XIV - Santo Tomás de Aquino en la historía
Apéndice primero  -  La Milicia Angélica
Apéndice segundo  -  Novena al Doctor angélico

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo