17 de junho de 2014

Histórias sobre os Santos e os Mártires da Igreja

Legenda de Oiro
Para os Meus Afilhados
Daniel-Rops
Livro de 1953 - 241 págs


LEGENDAS DE OIRO
Sabeis o que se designava, na Idade Média, pelo lindo título de "Legendas de  Oiro"? Um volumoso, um enorme livro onde um padre sábio reuniu tudo o que conseguiu encontrar de interessante, curioso, algumas vezes divertido e sempre instrutivo, sobre os Santos e os Mártires da Igreja. Tanto nos castelos ou nos mosteiros, como nas casas dos burgueses, em toda a parte as Legendas de Oiro eram lidas e ninguém se cansava. Como era bonito e bom ouvir contar os milagres que Deus fizera para ajudar os Santos nos seus trabalhos! Que entusiasmo ao conhecer as proezas dos mártires, o seu arrojo diante dos maiores suplícios! E como era divertido ouvir as mil e uma partidas que o Demônio prega aos homens e saber que, afinal, Deus sai sempre vitorioso e que é Satanás sempre vencido!
Donde vieram essas histórias? Um pouco de toda a parte e de muitos séculos atrás. Imaginai os fiéis dos primeiros tempos do Cristianismo; de que falam senão daquilo que os atrai, de Jesus, da sua mãe Maria, dos Apóstolos? A respeito deles querem aprender tudo, saber tudo, e como há muitas coisas que os Evangelhos não dizem, recorrem às recordações das testemunhas, ou aos velhos que presenciaram os acontecimentos ou os ouviram contar: assim se transmitiram de boca em boca maravilhosas histórias. Ou então pensai nos cristãos da época das Perseguições, quando era precisa muita coragem para dizer «sou batizado»; cada vez que os Imperadores romanos tentam destruir a religião cristã veem-se homens, mulheres, crianças, que se deixam torturar, queimar, lançar às feras, para não atraiçoar a Jesus; será para admirar que as proezas desses heróis tenham sido transmitidas através dos tempos?
É evidente que não posso garantir a absoluta verdade dessas belas narrativas; não é, como se costuma dizer, «palavra de Evangelho». As pessoas que as contavam podem muito bem ter acrescentado pormenores, acreditado com excessiva facilidade em pretensos milagres e em alguns fatos extraordinários a que não assistiram, sem  os terem verificado. A realidade e a lenda misturam-se muitas vezes sem que seja possível distinguir com certeza absoluta uma da outra. Mas sempre encontrareis sublimes lições cristãs de fé, de esperança e de caridade, um grande amor de Deus e do Cristo e o exemplo das mais altas virtudes. É exatamente o que quer dizer o título : «Legendas de Oiro», lendas brilhantes, luminosas, cheias de figuras que nos alumiam, resplandecentes da Glória do Paraíso.
Este magnífico conjunto não acabou na Idade Média. Depois disso houve Santos, mesmo heróis cristãos, e até mártires que vieram aumentar a lista. Existiram ontem, existem com certeza hoje. As Legendas de Oiro continuam nos nossos dias e é possível contar vidas de Santos falecidos há pouco, tão admiráveis como aquelas dos primeiros cristãos. Encontrareis algumas nas páginas seguintes e não são as que menos nos atraem.
Tendes aqui uma escolha feita para vós de vinte dos mais belos episódios dessas eternas Legendas de Oiro. Por que foram escolhidos uns e não outros? Abri o livro e adivinhareis logo... Entre tantas figuras de santos e de santas, encontram-se muitos jovens. «La valeur n’attend pas le nombre des années», disse um grande poeta francês. Para se ser santo, quer dizer para viver no amor de Deus, obedecendo em tudo aos seus mandamentos, para mostrar as mais altas virtudes cristãs e mesmo para oferecer a vida em sacrifício, não é preciso ser adulto, e conhecem-se muitos casos, como o da pequena Blandina, em que as crianças deram o exemplo às pessoas mais crescidas!
Este livro apresenta-vos, portanto uma galeria de jovens admiráveis: santos mortos na infância, rapazes e raparigas que, ainda novos, mostraram virtudes excepcionais, outros que tomaram parte em acontecimentos importantes da história cristã; todos são exemplos a seguir, os que encontrareis aqui evocados.
Lembrais-vos com certeza destas palavras do Evangelho: «Deixai vir a mim as criancinhas». Eis a história de crianças que responderam ao apelo de Jesus, que foram para junto d’Ele, que O souberam encontrar e que viveram, satisfeitas, no Seu amor.
D. R.

~ * ~
ÍNDICE
Legenda de Oiro
I — E Jesus abraçou-o
II — Um rapaz fugiu na escuridão
III — Um dia de Verão na estrada de Damasco
IV — Santa Inês era tão linda
V — Blandina, a escrava heróica
VI — Dois prisioneiros na Etiópia
VII — Genoveva, a pastorinha de Nanterre
VIII — O grumete dos mares do Norte
IX — Odília, a princesa cega
X — Cruzado e leproso!
XI — A juventude do rei São Luís
XII — O bretão Ivo, padroeiro dos advogados
XIII — A comunhão de Imalda
XÍV — Era uma vez uma rapariga de Lorena
XV — Luís de Gonzaga jogava a bola
XVI — A violeta de Pibrac
XVII — A caixa de prata dourada
XVIII — A menina a quem a Senhora falou
XIX — Os pajens mártires da Uganda
XX — Deixai vir a mim as criancinhas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo