28 de abril de 2013

Coleção Popular de Formação Espiritual XXVIII

Obra póstuma do Padre Michel da Companhia de Jesus
Livro de 1952 - 68 págs


   As tentações perturbam as almas piedosas: arrastam ao precipício as almas dissipadas. Para prevenir o mal que delas pode resultar, é a propósito fazer-vos saber as razões que tendes de não as temer demasiado, os princípios sobre os quais podeis decidir-vos em muitas ocasiões, a maneira de vos comportardes no tempo em que elas vos atacam, e de vos premunirdes contra os efeitos delas; e mostrar-vos as vantagens que delas podeis tirar.
   As tentações são idéias, sentimentos, inclinações, pendores que nos induzem a violar a Lei de Deus, para nos satisfazermos. Essas tentações não devem nem perturbar nem desanimar uma alma cristã.
   O demônio declara guerra principalmente às almas que detestam o império dele que combatem as suas próprias paixões, que são discípulas de Jesus Cristo tanto pela pureza dos seus costumes como pelo cunho inefável da sua regeneração; ou àquelas que pensam seriamente em sacudir o jugo sob o qual o demônio as mantém. [...]

~ * ~ * ~

ÍNDICE
Capítulo I
As tentações não são uma prova de abandono da parte de Deus. Se uma prova da sua cólera, é de uma cólera dirigida pela sua misericórdia
Capítulo II
As tentações não são sinal do mau estado de uma alma em relação a Deus e à sua salvação
Capítulo III
É preciso recorrer a Deus nas tentações. Ele nos sustenta no meio do combate; e nós não reparamos nisso por falta de atenção
Capítulo IV
Meio para reconhecer que não se consentiu na tentação
Capítulo V
Sobre as tentações curtas e passageiras
Capítulo VI
Sobre as tentações duradouras e importunas; e sobre as que produzem impressão nos sentidos
Capítulo VII
Sobre as tentações que nos perturbam no exercício das virtudes. Não se deve deixar a boa obra a pretexto dos efeitos ou dos maus motivos que podem entremear-se nelas. Cumpre renunciar a uns e perseverar na outra
Capítulo VIII
Não se deve discutir com a tentação.
Meios de se desviar dela
Capítulo IX
Sobre as tentações frequentes. É nos intervalos da paz que
nos devemos preparar para a guerra
Capítulo X
As vantagens das tentações
Capítulo XI
Continuação do capítulo precedente. Uma alma sujeita às tentações, e que quer operar a sua salvação apega-se mais fortemente a Deus, e vive em maior vigilância
Capítulo XII
Felizes efeitos das tentações nas almas negligentes
Capítulo XIII
O tempo empregado em combater a tentação
não é tempo perdido

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo