29 de abril de 2012

Mês de Maria - Meditações de São Pedro Julião Eymard


Neste Mês de Maio que, fervorosamente devemos dedicar à Nossa Senhora, serão postadas dia-a-dia as meditações do livro do então Bem-Aventurado Pedro Julião Eymard, o fundador da Congregação do Santíssimo Sacramento, a mesma congregação fundada no Brasil pelo piedoso Pe. Júlio Maria de Lombaerd.

27 de abril de 2012

Uma grande benção de Deus para toda a Igreja

Marquês de Rio Maior
Livro de 1949 - 77 págs


  
  Ao longo da História da Igreja, surgiram grandes nomes no campo das especulações filosóficas e teológicas. Foram homens que, agraciados por Deus, trouxeram grandes contribuições para o desenvolvimento da doutrina católica. Um desses grandes pensadores foi, sem dúvida,  São Tomás de Aquino.
  Tomás era da linhagem dos condes de Aquino, condado próximo de Nápoles, na época pertencente ao Reino da Sicília. Nasceu no castelo de Rocasecca, no ano de 1225. Desde criança revelou um profundo espírito observador. Recebeu suas primeiras instruções com os beneditinos no mosteiro de Montecassino. No ano de 1239, entrou na universidade de Nápoles, e no ano de 1245 entrou na Ordem Dominicana. Em seguida, foi para Paris, ficando sob orientação de Santo Alberto Magno, cuja influência sobre o jovem Tomás foi bastante grande. Tomás, logo se distinguiu na cadeira de filosofia, tomando conhecimento dos autores gregos, principalmente Aristóteles.
  São Tomás viveu numa época bastante feliz para toda a cristandade. Foi uma época de grandes santos, como São João Boaventura, Santo Alberto Magno, Hugo de São Vitor, Ricardo de São Vitor e outros (lembramos que São Francisco de Assis, Santo Antonio e São Domingos haviam morrido na época da infância de São Tomás). No campo da política, passava-se um período de paz no ocidente, com um grande Rei no trono francês, mais tarde canonizado, o Rei São Luis LX. O próprio Papa dos últimos anos de São Tomás foi um grande homem, ele também beatificado por um sucessor seu, o Papa Clemente XI, no ano de 1713. Nessas condições, a genialidade de São Tomás pode desabrochar com tranquilidade.
  A vida de São Tomás de Aquino é toda ela uma grande benção de Deus para toda a Igreja e toda a humanidade. No seu processo de canonização, o Papa João XXII referindo-se a suas obras, disse que cada página de seus escritos era um grande milagre de Deus para a Igreja.

21 de abril de 2012

Valioso Tratado sobre o Estado de Virgindade - Reformatado

Santo Agostinho
Livro de 1999 - 201 págs



Resumo do Conteúdo

O De sancta virginitate é considerado um valioso tratado sobre o estado de virgindade. Disserta S. Agostinho, na primeira parte, a respeito da virgindade em si mesma, da qual Cristo e Maria são modelos perfeitos (caps. 2-6). Estabelece, a seguir, a superioridade da consagração a Deus pela virgindade, acima do estado matrimonial (caps. 7-15). O casamento, certamente, não é um mal e não é verdade que S. Paulo o tenha condenado (caps. 16-21). Nesse sentido, valer-se das palavras do Apóstolo (l Cor 7,7-40) para levar os fiéis à escolha do celibato é certamente erro. E, na verdade, as virgens não renunciam ao casamento para se livrarem das preocupações da vida conjugal. Mas sim, por amor ao Reino e em vista da recompensa excelente que as espera (caps. 22-23). O Evangelho, o apóstolo Paulo e Isaías atestam que um lugar melhor está reservado aos que levarem, aqui na terra, vida angélica. Somente eles seguirão o Cordeiro onde quer que vá (caps. 24-30).
A segunda parte do opúsculo (caps. 31-56) é toda ela dedicada à consideração da humildade, tão necessária ao estado virginal. E preciso que o grande dom da virgindade seja protegido, como todos os dons divinos, pela humildade. É em razão mesmo de sua excelência que será necessário precaver a virgindade do orgulho (caps. 31-37). A humildade das virgens se alimentará do temor salutar e do sentimento de sua própria fraqueza (caps. 38-39). Essa fragilidade, Deus a preveniu, e as virgens podem dizer que foi para excitar sua caridade que antecipadamente as suas faltas lhes foram perdoadas. Foram preservadas do pecado, por pura graça. A gratuidade dos dons divinos é, pois, o grande motivo de toda humildade (caps. 40-42). Não será preciso que a virgem consagrada a Deus se preocupe em aquilatar o quanto sua condição está acima da do casamento ou da viuvez (caps. 43-44). Por certo, a virgindade em si é estado superior, mas enquanto não for provada — em face do martírio, por exemplo — a virgem não poderá se supor melhor do que qualquer outra pessoa (caps. 45-47). Além do mais, ninguém saberá, sem mentira, dizer-se isento de pecado e gabar-se de escapar da fragilidade humana (caps. 48-50). Se a caridade é a guardiã da virgindade, a humildade é como a moradia dessa guardiã (cap. 51). Essa virtude inspira santas atitudes, torna dócil ao Mestre divino e temerosa de si mesma. Transfigura toda a vida moral, guarda zelosamente o coração só para Cristo. E Agostinho termina esta joia de tratado com uma admirável exortação ao amor de Cristo (caps. 51-56).


~* ~* ~* ~


OBS.: Esta obra só foi possível ser postada graças a generosidade de uma leitora que "busca ser uma oferta agradável à Deus"
Que Nossa Senhora te abençoe sempre, pois para muitas pessoas este livro poderá ser útil e Ela que é, a Virgem das Virgens, certamente lhe recompensará por isto!

17 de abril de 2012

Notas para conhecer a Verdadeira Fé

São Vicente de Lérins
33 págs



O AUTOR


  Sabemos pouco sobre a vida de São Vicente de Lerins. Foi um Padre da Igreja do século V. Possuem-se escassos dados sobre sua vida; apenas os de uma breve notícia que lhe dedica o marselhês Genádio (De viris illustribus, 64; PL58,1097-98) e os que se desprendem de sua obra mais importante: o Comonitório. Era de origem francesa, ainda que se ignore seu local de  nascimento e onde passou sua vida, somente que, se fez religioso uma vez "afugentados os  ventos da vaidade e da soberba, aplacando a Deus com o sacrifício da humildade cristã".

1 de abril de 2012

Folheto - Para rezar como na Via-Sacra



  Oração conforme a meditação de Pallotti em Camaldoli em julho de 1839 e também dos 33 pontos da regra fundamental.

  “A regra fundamental de nossa Sociedade é a vida de Nosso Senhor Jesus Cristo para imitá- lo com humildade e confiança, com toda a possível  perfeição, em todas as obras da vida oculta e do público ministério, para  a maior glória de Deus Nosso Pai Celeste e para a maior santificação de nossa alma e de nossos próximos.”
(São Vicente Pallotti)

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo